Encontre sua Célula
Saiba qual a célula mais próxima de você! Procurar
Redes Sociais
Agenda
dez
31
seg
dia inteiro 2018 Cidade de Deus, a Conquista...
2018 Cidade de Deus, a Conquista...
dez 31 dia inteiro
2018 Cidade de Deus, a Conquista do Território
Escolha abaixo um dos formatos disponíveis para baixar o Tema 2018: ​“E daquele dia em diante o nome da Cidade será Yahweh Shamah, isto é, O SENHOR ESTÁ AQUI.” (Ezequiel 48:35 – King James Atualizada)[...]
Palavra
Vida espiritual

Gálatas 5:16-25; Efésios 5:18

Podemos dizer que estilo de vida é um conjunto de pensamentos, atitudes e comportamentos, determinados pelos princípios sob os quais se vive, uma forma de encarar a vida, um jeito de viver, uma maneira de pensar e agir. Por isso, ao olharmos a sociedade vemos muitos e diferentes estilos de vida. Você sabe qual é o seu estilo de vida? Desde que se converteu, você observou mudança no seu estilo de vida?

  1. A Importância de viver um estilo de vida cristã:

Quando nos convertemos, nos tornamos discípulos de Jesus e para sermos discipulados, acompanhados de perto, Ele levanta alguém mais experiente que debaixo de instrução, cuida de nós. A finalidade é nos ajudar através da Palavra a nos apropriarmos da vida de Jesus, temos que viver o que Ele viveu. Se vivermos o que vivíamos antes, jamais nos tornaremos como Jesus.

Na verdade, o estilo de vida velho tem que mudar. Muitos querem as promessas de Jesus, a Sua herança, as Suas bênçãos, mas não estão dispostos a viver como Ele viveu. Se conhecendo o Senhor e o que Ele tem para nós, continuamos a viver como vivíamos, aí começam os problemas na vida cristã. Mesmo conhecendo o Senhor, se insistirmos a viver como vivíamos antes, vamos colher o que colhíamos antes.

Ao nos convertermos acontece algo que deveria mudar nosso estilo de vida, para o estilo de vida de Jesus. Para nos apropriarmos da totalidade da herança de Jesus, nós temos que viver um estilo de vida cristã. Se não vivemos um estilo de vida cristã, o que conquistamos, o que temos em mãos é o que já havíamos conquistado naturalmente se perde. Porém, se nos rendemos ao senhorio de Cristo, naturalmente teremos sede de Deus e o Espírito Santo se manifestará em nossa vida. Portanto, há a necessidade de mudança para o estilo de vida cristã. Não basta aceitar a Cristo, achar interessante o que a Bíblia diz e viver de conformidade com o que antes se vivia. Assim é que para receber os frutos que o Senhor tem para nós, temos que nos inserir num estilo de vida de Cristo.

  1. Convertidos espirituais e a alma

O problema é que a alma dominou por tanto tempo na nossa vida, que até se atreve a assumir o encargo de realizar a consagração, buscando com isso agradar a Deus. Muitos crentes não sabem como a operação da cruz deve ser drástica. Não entendem que precisam renunciar definitivamente ao seu poder vital natural. Não conhecem por experiência a atuação do Espírito Santo que neles habita.

Essa guerra entre a alma e o espírito é travada em secreto, no interior dos filhos de Deus, e não tem fim. A alma procura manter sua autoridade e agir independentemente, enquanto o espírito luta para possuir e dominar tudo, no sentido de manter a autoridade de Deus em nossa vida.

Não podemos ser dirigidos pela emoção, por aquilo que vemos, não podemos permitir que a alma controle nossa vida espiritual, precisamos dizer não para os desejos carnais expressos pela nossa alma e buscarmos mais a Deus com oração e jejuns. O objetivo disso é que a alma não possa mais influenciar o espírito, nem o espírito estar sob a autoridade da alma, não, precisamos estar debaixo da influencia do Espírito Santo de Deus.

O véu foi rasgado, “em duas partes, de alto a baixo” (Mc 15:38). Essa ação deve ser de Deus, e não do homem. Quando a obra da cruz é consumada, o Senhor rasga o véu. Isso é algo que não se consegue por esforço, nem por força, nem por súplica, eu preciso me render a cruz de Cristo, preciso ser crucificado com Ele o meu velho homem. Abandonar a vida da alma não é tão fácil quanto nos livrar do pecado. Ela é a nossa vida. Por isso, trata-se de fazemos uma decisão diária de não viver por ela, mas pela vida de Deus.

Deus começa de dentro para fora, Ele começa no meu espírito, alcança a minha alma com a sua Palavra me transforma e minha vida muda. Tudo isso reflete no meu exterior, sou uma nova pessoa, sou uma pessoa espiritual. Tenho o Espírito Santo habitando dentro de mim e é Ele que me conduz a um estilo de vida segundo Deus.

  1. Estilo de vida de Deus

O primeiro estilo de vida que vamos ver é o de Deus, usando como exemplo a vida de Abraão, um homem que num certo momento conheceu ao Senhor, e decidiu mudar seu estilo de vida natural, de um homem que não conhecia a Deus, por um estilo de vida sobrenatural, que vive pela fé, na dependência dEle. Esse é o estilo de vida de quem anda e vive no espírito. Quando ele conheceu a Deus, ele vivia da sua maneira. Na verdade, Abrãao se tornou o pai de fé, mas não nasceu assim. Ele aprendeu com o tempo. Deu suas cabeçadas, mas aprendeu. Sua grande virtude era “ouvir” Deus obedecendo-lhe em tudo.

As coisas do Senhor só se apropriam no espiritual, não no natural. Somente através da fé nEle e em Sua Palavra que nos levará a uma mudança de vida. Vejam só o resultado de quem vive no natural e no sobrenatural: Ló sobrinho de Abraão, um homem carnal terminou sua vida em uma caverna, mas Abraão, um homem espiritual terminou seus dias em ditosa velhice viveu uma vida sobrenatural e prospera.

Abraão se apropriou de todas as bênçãos que Deus preparou para ele. Viveu até 175 anos. Desfrutou tudo de Deus. Foi tremendamente abençoado. Precisamos entrar no estilo de vida espiritual e sobrenatural que nos leva em ditosa velhice.

  1. Estilo de vida do homem

O segundo é o estilo de vida do homem, natural. Vive de uma forma racional, ou sentimental ou a mercê das vontades próprias ou do diabo. Este é um estilo onde nós mesmos tomamos nossas decisões, projetamos coisas e respondemos de acordo com nosso entendimento natural do que é correto. Isso pode ser chamado de “bom senso”, e por melhor que seja o que aprendemos na vida, na escola ou em família, esse estilo de vida não tem a ver com Deus, pertence tão somente ao homem natural e podemos ter esse estilo de vida natural, dentro da igreja, ou seja, sermos servos do Senhor e ainda continuar vivendo como antes.

Conclusão:
Somos santos lutando contra o pecado. A vontade de Deus não é apenas ter um monte de mundanos salvos. A vontade de Deus é que completemos a nossa carreira, cheios do Espírito Santo, com a chama do amor e da  fé acesa, frutíferos com uma multidão de filhos legítimos que foram gerados na perseverança da oração e dedicação, Deus quer que  guardemos a fé e combatamos o bom combate de Cristo.

Qual o estilo de vida que você quer viver? O estilo de vida espiritual e sobrenatural ou natural? Pode-se até pensar que não é possível conseguir esse estilo de vida cristã. Porém, na realidade, basta estar apaixonado por Jesus e deixar-se ser conquistado inteiramente por Ele, é desta forma que seremos guiados pelo Espírito Santo a um estilo de vida sobrenatural, prospero e feliz?

No amor de Cristo!

Apóstolo Eliezer

 

 

Leia
Esboço da Célula
Somos companheiros num grande projeto de Deus pra nós

Gálatas 6:1-4

O homem natural, fruto de uma sociedade capitalista e materialista, desenvolve uma natureza competitiva para poder alcançar um “lugar ao sol”. (Este é um termo usado popularmente para indicar uma conquista).

Desde pequenos, o ser humano já começa a ser influenciado por um espírito de competição, quando seus próprios pais começam a estimulá-lo e compará-lo a outras crianças (quem falou primeiro, quem andou primeiro, quem aprendeu a contar primeiro? Etc etc etc). Quanta ansiedade e angústia gera-se nesta fase da vida do ser humano.

A natureza competitiva gera uma natureza comparativa que leva o homem a outro grande pecado: o julgamento de seu próximo, ou seja, para o homem poder medir o seu valor, precisa olhar para os outros homens e comparar-se a eles passando então a sentir-se apto a julgá-los, neste caso o erro do outro desperta a enganosa sensação de que estamos melhores.

Depois vem a fase escolar, aonde o valor é medido por notas. Notas que deveriam medir o nível de conhecimento do aluno, ou seja, o quanto ele assimilou o conteúdo, a matéria, mas como fruto das distorções desta sociedade a nota parece medir o valor pessoal, interior do aluno, como se o aluno nota dez fosse um ser humano melhor.

Depois profissionalmente. Nesta fase é que verdadeiramente inicia-se uma guerra por um território, aonde o maior inimigo é o colega de trabalho, o irmão, e às vezes até o cônjuge. Quanto engano! Quanta inversão de valores!

Vamos olhar para este cenário segundo a visão de Deus revelada pela Sua Palavra nestes versículos do livro de Gálatas, pois esta característica competitiva, julgadora, etc., reflete no reino de Deus, igreja.

No vs. 1, Deus fala sobre a revelação e atitude que devemos ter enquanto pessoas espirituais, ou seja, a revelação é que Só os que têm o Espírito Santo em seu coração podem transformar esta realidade triste em que a humanidade se encontra. Como?

Primeiro, tomando consciência de que esta natureza competitiva, comparativa e julgadora existe em nós como homens e mulheres falhos que somos. Deus nos revela o quanto nos tornamos duros e perversos no julgar e corrigir o nosso próximo.

Segundo; tomando consciência de que muitas vezes procuramos falhas nos outros, para não olharmos para as nossas próprias. Alguns chegam a ter prazer no infortúnio e faltas alheias como se aquilo os fizesse sentirem-se melhor e menos falhos.

Hoje Deus quer nos levar ao arrependimento e cura de nossa alma, ensinando-nos a tratar o nosso semelhante ou irmão como Ele trata. De que forma?

  • Se você exerce autoridade sobre alguém, faça com mansidão, corrija através do exercício do fruto do Espírito.
  • Se você viu em alguém alguma falha, seja qual for, não seja o primeiro a atirar a primeira pedra, deixe brotar em você a natureza de Jesus e como Ele fez em João 8:7-11 (“Nem eu também te condeno. Vá e não peques mais”).
  • Pare de procurar julgar os erros e tropeços do seu irmão ou semelhante e tenha humildade de reconhecer os seus próprios erros e vigiar para que você não incorra nos mesmos erros daqueles a quem você tem julgado. Deus ensina-nos no versículo 2 a atitude correta. Levar as cargas uns dos outros ajudando-os em suas dificuldades e necessidades (interceder e aconselhar, orientar, admoestar, consolidar, apascentar…).
  • No Vs. 3 Deus nos alerta contra a soberba e o orgulho, que a própria Palavra de Deus diz em Provérbios 16:18 (“A soberba precede a ruína”). É rota de ruína.

Deus ama a todos com a mesma intensidade e medida. Ninguém é melhor que ninguém enquanto ser humano. Torna-se melhor o que se submete mais ao Espírito Santo, aproximando-se de Deus, de Sua verdade que é Jesus Cristo de quem devemos ser imitadores. Até Jesus fala que só um é bom: O Pai Celestial que está nos céus.

Deus fala no versículo 4 sobre alcançar a verdadeira satisfação pessoal, alvo de toda a humanidade, através de estar seguro em estar fazendo o seu melhor para Deus, sem comparações ou competições. Deus e nós amamos você com amor eterno. Beijo no coração!

Atenção líderes:

Coloque um louvor e diga para cada um possa refletir sobre suas atitudes para com seus familiares, amigos e discípulos (Tenho julgado, tenho acusado, tenho competido?). Depois disso ore por todos e declare que cada um ali tem um valor enorme para Deus e para nós.

Deus abençoe a todos,

Aviso para serem dados na célula (ler para todos)

  • Sábado dia 01/12 teremos a partir das 8:30 o dia social com profissionais atendendo gratuitamente, teremos bazar e feijoada no valor de 10 reais. Ação social para ajudar os necessitados.
  • Neste mesmo sábado, do dia 01/12 sábado, as 20:00 horas, teremos o primeiro dia dos 12 dias proféticos para doze meses de vitória e conquistas relevantes, trazendo a manifestação dos sonhos que ousarmos sonhar.
  • Dia 02, domingo as 18:00 horas, será o segundo dia profético com o CULTO DA FAMÍLIA, neste estaremos projetando e abençoando o mês de fevereiro. Faça um voto de vir anos 12 dias sem faltar e busque em Deus os sonhos, este se manifestarão além do esperado.

 Atenção: Nestes 12 dias proféticos de dezembro as Células não acontecerão aqui, mas deverão se reunir na igreja junto com os líderes, pastores e Apóstolos, estamos nestes gerando um 2019 sobrenatural, poderoso e extraordinário. Esperamos vocês nestes 12 dias.

Amamos vocês!

Apóstolos Eliezer e Zenita

Leia